À descoberta do Peru – O testemunho do João

“E porque não um estágio internacional?” Há alguns dias o João Graça partiu para o Peru para fazer um estágio na área financeira e administrativa de um pequeno restaurante em Lima. Hoje conta-nos sobre as suas primeiras impressões do país onde vai viver durante as próximas 8 semanas.

O João tem 22 anos e está no 2º ano do Mestrado de Gestão Internacional no ISCTE-IUL. Há uns meses atrás tomou a decisão de finalmente aplicar os conhecimentos aprendidos durante os 4 anos universitários e embarcar para uma nova e desafiante experiência… no Peru. Este é o início da sua história.

Olá João, como é que te sentes ao embarcar numa experiência completamente diferente noutro continente?

Sinto alguma ansiedade, algum nervosismo, mas ao mesmo tempo sinto aquele espírito de aventura. Vim para um sítio longe do nosso país, ainda por cima sozinho… e sinto aquela adrenalina… de que vou viver uma aventura, vou crescer, vou-me desenvolver, por isso, sinto-me bem, sinto que vou realizar vários objetivos pessoais.

Pick up ao aeroporto por parte da AIESEC do Peru

Como te preparaste para o teu primeiro estágio internacional?

Primeiro tentei saber um pouco sobre a cultura peruana pela internet, como as pessoas são, como é a maneira de trabalhar delas… Além disso, visto o meu trabalho estar mais relacionado com a parte financeira e administrativa fui rever coisas que tinha aprendido na faculdade de modo a conseguir aplicar quando chegasse.

O que é que te levou a tomar esta decisão?

Simplesmente senti necessidade de sair de Portugal e ter uma experiência internacional, e visto fazer parte da AIESEC há algum tempo, achei: “Ok, tenho a oportunidade e o tempo, é agora que vou viver uma experiência com a AIESEC!”. Além disso queria fazer um estágio e pensei: “E porque não um estágio internacional com a AIESEC!?”.

Quais são as tuas primeiras impressões do Peru?

A minha primeira impressão não foi assim tão boa, visto que é uma realidade diferente, por exemplo, o trânsito é super complicado e confuso, os carros não param nas passadeiras mesmo que o sinal esteja vermelho… a maneira como a cidade se organiza é completamente diferente! Mas, uma coisa que não há em Portugal e que há aqui é o facto de as pessoas serem muito hospitaleiras e estarem sempre prontas para ajudar. Até agora tenho recebido ajuda de muita gente e não me tenho sentido sozinho por isso, tenho ultrapassado várias barreiras por causa das pessoas!

Portanto, sim, a minha primeira impressão pode não ter sido a melhor, mas está-se a tornar muito melhor por causa das pessoas, aqui as pessoas não são como em Portugal, abrem a porta a desconhecidos e estão sempre prontas para ajudar, e isso está a superar as minhas expetativas.

João com a sua família de acolhimento e amiga peruana

E relativamente ao choque cultural? Peru é muito diferente de Portugal?

Sim, é bastante diferente de Portugal. Uma coisa que foi um grande choque para mim foi o transporte público, por exemplo, o autocarro não tem nada a ver, é um pouco assustador para ser sincero, mas também é a minha primeira impressão, eu vou-me habituar. Além disso, as estradas estão cheias de buracos, as pessoas guiam a altas velocidades e não utilizam cinto-de-segurança… A moeda, a diferença horária, o clima, que é muito húmido, é totalmente diferente!

À descoberta do Peru

E estás ansioso pelas próximas semanas?

Sim, estou bastante ansioso de saber como me vou habituar, como vai ser a minha rotina. Ainda estou a descobrir como é que é a rotina da minha família de acolhimento, como é que vai ser a rotina no trabalho. Eu acho que vou crescer bastante e acho que, apesar de apenas estar aqui há um dia já estou um pouco consciente de que o mundo à nossa volta é totalmente diferente do nosso. Por um lado sinto que temos sorte por vivermos num país desenvolvido como Portugal, mas por outro lado sinto que devíamos estar mais consciencializados de como as outras pessoas vivem, porque apesar de não ser um país tão desenvolvido, as pessoas aqui são muito mais hospitaleiras e amigáveis, mesmo que elas não tenham muito, elas estão aqui para te ajudar, e isso foi uma surpresa muito agradável.

O João Graça está a criar a sua história. E tu, já pensaste em criar a tua? Clica aqui e atreve-te a vivê-la!

share post to:
Author
Estudante de Gestão, trabalha com a AIESEC desde julho de 2018, atualmente na equipa de Customer Experience de Incoming Global Volunteer. Faz também parte da Entity Support Team publicando neste blog.