Estágio Internacional – a aventura da Carolina

“Estou no último ano de Licenciatura, e agora?” Esta foi uma dúvida que a Carolina tinha no seu último ano de curso, tal como tantos outros universitários. Esta é a história da Carolina na Ucrânia e de como o seu estágio na startup GrowthHacking ajudou-lhe a perceber o que realmente queria fazer do seu futuro.

A Carolina tem 22 anos e tirou a Licenciatura no ISEG em Finanças sem saber muito bem qual a área que gostava mais de seguir, pelo que no final do primeiro semestre do último ano fez uma escolha, fazer um estágio internacional não remunerado numa startup pela AIESEC…. na Ucrânia. No entanto, a Carolina admite que o que ganhou com esta experiência foi muito mais do que estava à espera de receber.

Olá Carolina, como te sentes após estas quase 6 semanas?

Parece um bocado clichê, mas realmente sinto que a Carolina que vai sair da Ucrânia não é a mesma que chegou… e tudo por boas razões!

Eu nunca tinha tido a experiência de viver fora de casa dos meus pais e estar aqui na Ucrânia com a minha rotina, sendo a última responsável sobre tudo o que me envolve, deu-me uma certa responsabilidade, para não falar do projeto em si que tem sido incrível! Tenho aprendido imensas coisas na startup onde trabalho!

Fala-nos então um pouco sobre a startup e o projeto em que estás inserida.

O meu projeto chama-se GrowthHacking e é uma mistura de Business Development com Marketing, isto é, há dias em que estou mais focada em procurar e estudar novos mercados para a startup expandir ou fazer os seus webinars, como há dias em que estou muito mais focada em ideias de Marketing para diversos eventos ou webinars que eles façam. Eu e outro estagiário estamos a trabalhar juntos no mesmo projeto e torna-se muito interessante poder partilhar conhecimento com alguém que vem da área de Publicidade enquanto que eu sou da área de Finanças e, por isso, quando nos delegam tarefas, são entregues bastante completas por causa dos nossos diferentes pontos de vista.

Estágio profissional na GrowthHacking

Porque é que decidiste fazer um estágio internacional este verão? E porquê com a AIESEC?

Eu terminei a minha Licenciatura em Finanças este ano e antes de ingressar para o mercado de trabalho queria perceber se realmente me interessava mais Finanças ou a área de Gestão/Marketing, e assim foi. Tomei a decisão de vir fazer o estágio também para conhecer novas culturas e estar num país que muito pouco conhecia, mas que tinha uma rede enorme de startups, o que o tornava no sítio perfeito!

A escolha pela AIESEC foi muito fácil, acompanham desde o momento em que uma pessoa se inscreve na plataforma até voltar a Portugal, ajudaram-me a encontrar a oportunidade que coincidisse com o que procurava e depois ainda entregam sessões de preparação para não chegar ao novo país e “cair de para-quedas”.

Quais são os momentos que guardas desta experiência?

Outro clichê, mas realmente as melhores coisas que guardo são as pessoas! Logo no início éramos um grupo de 10 estagiários num hostel e mudámo-nos para 2 apartamentos, pelo que passámos a ser vizinhos que se visitavam todas as noites e que faziam refeições culturais, era muito giro mesmo! As pessoas com que partilhava casa tornaram-se a minha pequena família em Kiev. Eles acabaram a sua experiência há pouco tempo, mas já estou cheia de saudades deles!

Sobre o projeto, guardo todas as pessoas da startup que nos receberam com imenso carinho e me fizeram sentir à vontade, e ainda a maneira como queriam colocar sempre em prática todas as ideias que sugeríamos.

Carolina com estagiários da AIESEC de outras startups em Kiev

Como é que esta experiência te enriqueceu a nível pessoal? E a nível profissional?

A nível pessoal trouxe-me mais confiança em mim própria, acreditar que tenho as capacidades certas desde que me esforce e que tudo é realmente fazível e possível, e sem dúvida que as pessoas que viveram comigo estas 6 semanas são como uma família. A nível profissional, trouxe-me o conhecimento da área de Marketing e Business Development que não era a minha área de estudos, a pesquisa de mercado e conhecimento de temas que não estava muito familiarizada (como o GDPR). Mas acima de tudo, acho que ganhei o “bichinho” do mundo entrepreneur, a rapidez com que as tarefas mudam, como temos que ir sempre um bocadinho além do que nos era pedido e a confiança que temos que ter no trabalho de todos para que o barco continue a andar para a frente.

Quem era a Carolina há 6 semanas atrás e quem é a Carolina agora?

A Carolina de há 6 semanas atrás estava receosa de tudo, das pessoas que ia encontrar e da possibilidade de não conseguir fazer amigos, de não ter as qualificações necessárias para ajudar a startup ou mesmo da cidade em si por ser tão diferente de Lisboa. Mas posso dizer que a Carolina de agora, não pensa tanto nas coisas, sabe que a sua presença na startup lhe deu novos pontos de vista e está mais confiante dela mesma e com a certeza que vai sair da Ucrânia com uma vontade enorme de a voltar a visitar e estar com as pessoas que fizeram esta experiência memorável! Sou também uma pessoa que sabe com mais clareza o que quer do futuro, agora que já experimentei a área de Marketing que tanto me interessava, portanto, só tenho a agradecer à AIESEC por esta experiência.

Carolina em Kiev, Ucrânia

Se pudesses descrever a tua experiência numa única palavra, qual seria? E porquê?

“Enriquecedora”, porque eu vou sair da Ucrânia com muito mais bagagem do que a que trazia e num bom sentido, vou sair com um maior conhecimento e entendimento cultural de imensos países e da Ucrânia em si, vou levar todos os ensinamentos que tive na startup e coisas que tive que estudar para que entregasse as tarefas com nível de qualidade superior. Acima de tudo, vou embora daqui a uma semana com o desejo de voltar o mais rapidamente possível para um sítio que passou a significar tanto para mim e onde fui tão feliz.

Do que é que estás à espera!? Clica aqui e cria a tua história.

share post to:
Author
Estudante de Gestão, trabalha com a AIESEC desde julho de 2018, atualmente na equipa de Customer Experience de Incoming Global Volunteer. Faz também parte da Entity Support Team publicando neste blog.