O Que Aprendi Na AIESEC

Por detrás de todos os programas que a AIESEC promove, estão pessoas. Pessoas que todos os dias trabalham para que seja possível e para que a experiência seja enriquecedora. Uma dessas pessoas é o João Graça. O João trabalha com voluntários que vêm para Portugal no escritório da AIESEC no ISCTE em Lisboa, no entanto o seu percurso é muito mais que isso.

Decidimos então entrevistar o João para termos uma percepção daquilo que ele aprendeu ao trabalhar com a AIESEC, para que tu possas ter uma melhor percepção.

Quando é que entraste para a AIESEC e em que áreas já estiveste?

Entrei na AIESEC quando estudava em Coimbra em fevereiro de 2018 como membro de outgoing Global Talent. Ajudava os jovens portugueses na busca de um estágio remunerado no estrangeiro. Eles diziam-me que área, país, duração  queriam e eu procurava oportunidades para eles. Se eles gostassem da oportunidade faziam apply e depois eu ajudava-os a prepararem-se para a entrevista e a melhorarem o currículo. Caso fossem aceites eu acompanhava-os durante a experiência inteira e verificava se estava tudo a correr bem.

Depois mudei-me para Lisboa e passei para área incoming Global Volunteer- Customer Experience. Primeiro como membro e agora como Team Leader.  Em Customer Experience tratamos da experiência toda do voluntário que vinha para Portugal. Ele candidata-se a uma das nossas oportunidades e manda um vídeo de apresentação para posterior seleção. Depois temos que  avaliar o vídeo e o perfil de maneira a escolher a pessoal ideal para a instituição que procura o voluntariado. O voluntário é aceite e a partir daí temos que preparar tudo antes da pessoa chegar, desde verificar se o passaporte está em dia até organizar o alojamento onde vai ficar. Estando o voluntário cá, temos que garantir que está a ter a melhor experiência da vida dele. Fazemos várias atividades como jantares, passeios e sessões que lhe permita desenvolver as suas capacidades de liderança. Customer Experience é uma área muito enriquecedora porque conseguimos ver de bem perto o impacto que a AIESEC traz na vida das pessoas. Um voluntário que regressa a casa é um voluntário totalmente diferente daquele que chegou.

Da esquerda para a direita: Três voluntárias que vieram trabalhar para Portugal vindas do Brasil e da China, o João Graça e Anabela Nunes (outra Team Leader de incoming Global Volunteer)

Como descreverias a tua experiência até agora numa palavra? É o que gostas mais na AIESEC?

União. O que mais gosto da AIESEC é o facto de os jovens provenientes de todos cantos do planeta estarem a trabalhar para um propósito comum: fazer do mundo um lugar melhor através de desenvolvimento de Liderança. Na AIESEC não há barreiras nem diferenças e é isso o que gosto mais.

O que é que a AIESEC já te trouxe de skills e aprendizagens e como é que achas que isso te  vai ajudar no teu futuro profissional?

Com a AIESEC consigo sair da minha zona de conforto. Tornei-me mais independente e eficiente. Consigo gerir melhor o meu tempo e deixei de ter medo de falar em público. Acho que tudo isso é uma mais valia para o meu futuro profissional, pois vou estar mais preparado.

João Graça e a sua equipa atual de Incoming Global Volunteer – Customer Experience.

Das qualidades de  liderança que a organização  desenvolve, qual a tua preferida? Como é  a AIESEC te fez ou faz desenvolver todos os dias.

Self-Aware é sem dúvida a minha qualidade de liderança preferida. Antes de entrar na AIESEC achava que por ser uma pessoa tímida não ia conseguir atingir tantos resultados como os outros. Graças à AIESEC aprendi a ter mais consciência das minhas forças e fraquezas. Consegui ultrapassar muitos obstáculos, principalmente o medo de falar em público.

Fala-me da tua experiência na tua posição atual. Quais foram os desafios? Os achievements? Experiência de equipa?

Ser Team Leader de incoming Global Volunteer- Customer Experience tem sido uma experiência muito enriquecedora. Contacto todos os dias com pessoas do mundo inteiro e graças a isso estou neste momento muito mais consciente do que está ao nosso redor. Gerir a experiência dos voluntários é um desafio, pois qualquer imprevisto pode acontecer a qualquer momento. Estamos a lidar com pessoas, por isso nada pode falhar. O melhor de tudo é que sei que estou a ajudar pessoas a desenvolverem-se e a impactarem Portugal. O melhor momento que tive foi quando uma voluntária me agarrou a mão e disse com lágrimas nos olhos “Obrigado por tudo, vocês realmente mudaram a minha vida”. Nesse momento percebi que a AIESEC cria mesmo impacto na vida das pessoas. Em relação a gerir uma equipa, tem sido uma experiência fantástica. Tem me tornado mais solution oriented e as amizades que se fazem são únicas.

Evento promocional da AIESEC na Universidade do Algarve

Deixa uma mensagem a quem deveria entrar na AIESEC

Estando na AIESEC tu consegues impactar a vida das pessoas além de te desenvolveres ao mesmo tempo. Crias amizades fantásticas e memórias únicas. Ter entrado na AIESEC foi sem dúvida a melhor coisa que me aconteceu. Se queres mudar o mundo, candidata-te pois nós precisamos de ti!!

Equipa de vice-presidentes, team leaders e managers do escritório AIESEC no ISCTE (primeiro semestre de 2019)

Segue o conselho do João e torna o mundo num lugar melhor! Clica aqui para te inscreveres !

share post to:
Author
Estudante de Gestão, trabalha com a AIESEC desde Fevereiro de 2019 nas áreas de Brand To Customer Experience. Faz também parte da Entity Support Team publicando neste blog.